Notícias

Para abrir uma franquia, conheça primeiro o segmento do mercado.




Pesquisar o tipo de negócio e o ponto a ser instalado é fundamental, dizem consultores.

Com a expansão do segmento de franquias, tem aumentado o número de empreendedores dispostos a investir nesse mercado. Mas, apesar da vontade de abrir um negócio próprio, muitos, em um primeiro momento, têm dúvidas quanto aos procedimentos a serem seguidos, que atividade ou marca escolher, ou como e quanto investir. Pensando nisso, o Boa Chance ouviu especialistas do setor para mostrar os principais cuidados a serem tomados por aqueles que querem entrar para o mercado de franchising e obter êxito na empreitada.

A primeira recomendação, de acordo com Fátima Rocha, presidente da Associação Brasileira de Franchising-Rio (ABF-Rio), é que a pessoa faça uma reflexão sobre sua real motivação para abrir um negócio próprio, antes mesmo de pensar em franquias. A opção por uma franquia, segundo ela, deve ser resultado de um genuíno desejo de empreender.

"Muitas vezes, a melhor opção para a pessoa é manter-se no emprego ou buscar uma recolocação no mercado de trabalho. Um pessoa com aversão ao risco (e não há nada errado com isso) deve pensar duas vezes antes de decidir abrir um negócio, seja franquia ou não. É bom lembrar que, antes de ser franqueado, é necessário escolher pela decisão de ser empresário, com ônus e bônus."

Chegou à conclusão de que este é o melhor momento para empreender? Então, os próximos passos são selecionar a atividade pretendida e verificar se está adequada a seu perfil. Pesquise marcas, modelos de franquias, e investimento inicial, através do site da ABF, livros especializados, guia oficial de franchising ou visitando feiras do segmento, aconselha Fátima. Também vale aproveitar cursos oferecidos pelo mercado, como os da ABF e do Sebrae, afirma Renata Rouchou, diretora de expansão nacional do Spoleto, da Dominos Pizza e do Koni Store.

Escolhido o segmento de atuação, é necessário fazer bem as contas. Defina até quanto está disposto a investir e inicie as buscas pelas marcas dentro do segmento escolhido que se encaixem na faixa de valor do investimento, completa Erica Jesus Andrade, especialista em franquias. Vale também pesquisar outras áreas de atuação, não só aquelas de seu interesse:

"É importante selecionar previamente franquias, para análise. Elas não precisam atuar apenas nos segmentos que lhe interessam, mas o investimento delas deve estar dentro de suas possibilidades financeiras." - aconselha a presidente da ABF-Rio.

Ainda com relação à questão financeira, alerta Renata, além de ter em mãos o capital necessário para a abertura da franquia, deve-se dispor de pelo menos 20% acima do que é pedido para os primeiros meses de operação.

"Lembre-se de que há um tempo para que a empresa alcance o ponto de equilíbrio, e o franqueado precisa ter uma economia para possíveis emergências. Também é preciso gerenciar bem o negócio, aprendendo a não misturar as despesas pessoais com as jurídicas."

Além disso, o candidato a franqueado não pode esquecer de fazer um estudo de mercado, para verificar as necessidades e o perfil da localidade onde pretende se instalar, aconselha Erica. Com base nesse estudo, é possível perceber as necessidades de adaptação do mix de produtos/serviços ou desenvolver algo específico para aquela praça. Segundo a consultora, no estudo o candidato deve obter informações sobre o potencial de clientes para o seu negócio (público alvo, classe social); concorrência direta e indireta (produtos ou serviços substitutos); visibilidade do ponto; facilidade de acesso.

Fazer uma pesquisa detalhada sobre a marca escolhida também é essencial, diz Renata: veja se tem êxito e é confiável; visite as lojas e converse pessoalmente com os franqueados, a fim de saber se estão satisfeitos, e procure conhecer as perspectivas de crescimento da franquia.

"Uma boa dica é procurar por grupos que tenham oportunidade de crescer regionalmente no país ou através de novas marcas, que possuam negócios rentáveis." - afirma Renata.

Além das conversas com franqueados e ex-franqueados, a presidente da ABF-Rio aconselha que se peça ajuda a um consultor ou advogado especializado em franchising: "Vale gastar um pouquinho mais para proteger o patrimônio que, muitas vezes, o candidato levou a vida toda para construir."

É imprescindível checar se a franqueadora dá suporte, não somente na inauguração, mas depois que o empreendimento já estiver estabelecido, e se é transparente na condução dos negócios, e abre os números para a apreciação do franqueado.

"Quando falamos em suporte, também nos referimos ao fornecimento do produto e de sua qualidade. Quanto mais internalizado for o fornecimento, melhor. Ou seja, opte por empresas que tenham fábricas próprias. Também é importante sentir o dinamismo da marca, pois muitas têm nome, mas não são mais ativas. Estão estagnadas no mercado" - completa Renata.

Fonte: ABF (Associação Brasileira de Franquias): www.portaldofranchising.com.br

Últimas Notícias:
• A vez dos pequenos.
• Shoppings projetam dobrar a área para lojistas.
• Retorno do Investimento.
• Uma nova Microvix está nascendo.



:: Voltar
av. senador casemiro da rocha, 609 cj 51 • saúde • cep 04047-001 • são paulo • sp
fone: +55.11.2276.0048 | 11.2577.1115 | 11.4562.1116 | (oi dub): 11.96656-0048