Notícias

10 franquias que faturam alto com o calor.




Algumas marcas chegam a dobrar o faturamento durante a época de calor.

O verão ainda não chegou, mas a temperatura em boa parte do país já passa dos 30ºC. Com os dias mais quentes, aumenta também o faturamento de algumas redes de franquias. As sorveterias, por exemplo, faturam até 200% mais durante este período.

A sazonalidade, que é característica do varejo, pode ser uma ótima oportunidade para as empresas cresceram. “O mais importante é não perder vendas. Tenha um abastecimento adequado e faça lançamentos de produtos no momento correto”, sugere André Friedheim, da Francap Consultoria.

Fora da época de alto movimento, a dica é incluir produtos complementares ao portfólio e investir em liquidações. “Estes produtos não afetam o DNA da operação. Com as promoções, você abaixa a margem, mas garante um público cativo”, explica.

Confira dez tipos de franquias que faturam muito mais durante os dias quentes:

Chilli Beans

Com mais de 350 lojas, a Chilli Beans planeja chegar a mais de 500 unidades em 2012. Cada franquia da marca pode faturar entre 35 mil e 70 mil reais por mês, em média. A rede, como um todo, fatura 101 milhões de reais ao ano e 65% desta receita vem na época de calor. O valor exigido para a abertura de um quiosque é de 120 mil reais e uma loja custa a partir de 300 mil reais. O retorno do investimento acontece entre 12 e 24 meses.

Kleine Ecke

A Kleine Ecke veio difundir a cultura cervejeira comercializando através de suas lojas cervejas especiais, importadas e artesanais nacionais, proporcionando experiências sensoriais positivas em um ambiente simpático e familiar. Com sua filosofia: “Beba menos, aprecie mais”, a Kleine Ecke se tornou referência de rede especializada no comércio de cervejas.

Com 2 lojas próprias em shoppings, a Kleine Ecke fatura 40 mil reais por mês e tem um investimento mínimo de 192 mil reais e no calor este número tende a aumentar. Retorno do investimento 24 meses. Para saber mais clique aqui.

Casa do Sorvete Jundiá

Lançada como franquia em 2009, a Casa do Sorvete Jundiá surgiu na cidade de Jundiaí, interior de São Paulo, com uma pequena produção artesanal de sorvetes. Hoje, os 80 sabores são feitos em Itupeva e distribuídos para 18 mil pontos de venda. Com faturamento entre 40 mil e 60 mil reais, os franqueados podem faturar 200% mais durante o calor. Uma franquia custa de 83 mil a 158 mil reais, conforme o tipo de loja. O retorno acontece em 24 meses.

Megamatte

A rede de lanchonetes Megamatte foi criada em 1994, no Rio de Janeiro. O carro-chefe do negócio são as bebidas frias, como o mate gelado. A franquia fatura 65 mil reais. No verão, a empresa calcula um aumento de 20% no movimento, de acordo com a localização da unidade. O lucro médio mensal é de 17%. Uma franquia custa entre 130 mil e 250 mil reais, conforme o modelo da loja, e o retorno do investimento costuma acontecer em até 36 meses.

Mixirica

A rede Mixirica entrou para o mercado de franquias no ano passado. O foco da empresa são lanches e sucos. As unidades faturam entre 40 mil e 60 mil reais por mês e, nos meses de verão, o faturamento aumenta 50%. Uma franquia custa entre 127 mil e 186 mil reais e tem retorno depois de dois anos de operação.

Seletti

A busca por uma alimentação mais leve e saudável faz aumentar o faturamento da Seletti. A rede de restaurantes fast-food com opções saudáveis foi fundada em 2007 e entrou no setor de franquias recentemente. Em média, uma unidade fatura 105 mil reais por mês. As lojas chegam a ter um incremento de 15% a 20% durante o calor. O investimento inicial varia de 340 mil a 380 mil reais e a previsão de retorno do investimento é de 24 a 36 meses.

Sorvete Brasil

A sorveteria Sorvete Brasil, do Rio de Janeiro, surgiu nos anos 80 e as primeiras franquias, em 2010. Uma loja de 30 metros quadrados exige investimento inicial de 180 mil reais e pode faturar até 40 mil reais Durante o verão, este valor aumenta 30%. Quem investe em uma unidade tem o retorno em 30 meses de operação.

Sorvete Itália

A Sorvete Itália começou vendendo sorvetes na praia. Com o tempo, a empresa investiu em lojas e franquias. A fábrica, em Vargem Grande, tem capacidade de produzir mil toneladas de sorvete por mês. Durante os meses de calor, o trabalho aumenta. Uma loja que costuma faturar 65 mil reais pode aumentar em 70% seu faturamento. O investimento inicial começa em 155 mil reais e o prazo de retorno estimado é de 2 anos.

Yogoberry

As irmãs Un Ae Hong e Jong Ae Hong, que criaram a Yogoberry, foram pioneiras no mercado de iogurte congelado no país. Hoje, uma franquia custa 400 mil reais e exige 30 metros quadrados de área. O faturamento médio mensal de 70 mil reais chega a dobrar durante os dias mais quentes. O retorno é esperado entre 18 e 24 meses, em média.

Yoguland

A rede Yoguland foi criada em Curitiba, em meio à onda do frozen yogurt. Com franquias de quiosques e lojas, a empresa calcula que as unidades faturem de 60 mil a 70 mil reais durante o verão, um aumento de até 50% em relação aos outros meses. O investimento em uma loja varia de 110 mil a 280 mil e o prazo de retorno médio é de 24 meses.

Fonte: exame.abril.com.br

Últimas Notícias:
• Onde pesquisar sobre franquias?
• Redes de franquias buscam interior para fortalecer marcas.
• Comer fora de casa é hábito crescente entre brasileiros.
• Projeto promove encontro com franquias em expansão.



:: Voltar
av. senador casemiro da rocha, 609 cj 51 • saúde • cep 04047-001 • são paulo • sp
fone: +55.11.2276.0048 | 11.2577.1115 | 11.4562.1116 | (oi dub): 11.96656-0048