Notícias

Mudanças nos shoppings

Os shoppings da Capital andam movimentados. Entre este mês e setembro, o Barra Shopping Sul recebe seis novas lojas, atingindo 225 operações. E o empreendimento ainda comemora que, desde a inauguração , em 2008, julho foi o quarto melhor mês de vendas, com alta de quase 15%.

Mesmo com as medidas de contenção do crédito e o aumento nas taxas de juros no cenário econômico brasileiro, o varejo de shopping centers não sentiu o impacto de forma drástica e o setor continua aquecido. No mês de junho, o crescimento das vendas nos malls foi de 15,15% em comparação ao mesmo período de 2010 - o maior índice registrado no mês desde o início do estudo, em 2000. Pesquisa da Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce) projeta um crescimento de 12% no faturamento do setor para 2011. Os setores de entretenimento e alimentação seguem líderes no gosto do consumidor, tendo, respectivamente, um crescimento de 23,3% e 14,8%.

No Iguatemi, além de três novas lojas exclusivas a caminho, mais outras duas assinaram contratos com o empreendimenta. E mais: em breve ganhará uma revitalização arquitetônica. No Total, chega uma marca carioca de produtos de couro, desde 1942 no mercado e com duas operações no Estado.


Todos os meses, 329 milhões de pessoas passam pelos 408 shopping centers em operação atualmente no Brasil.

Ou seja, são "quase dois Brasil". Foi diante desses números que Pado Stephan, diretor geral de mídia, e Thiago Lopes, diretor de planejamento, ambos da Talent, constataram que há uma grande chance de os anunciantes conversarem com pessoas reais fora do tão aclamado mundo online.

O universo dos shopping centers é o tema da próxima edição da coleção de estudos que a agência de propaganda Talent prepara para detectar tendências e oportunidades de negócios, a Coleção Talent Trends. O estudo foi batizado como codinome: "Eu no Facebook, eu no Twitter, eu no Myspace e eu no Shopping".

"O que mais chamou a atenção foi a grande virada dos shoppings, que deixaram de ser simples centros de compras para se tomarem centros de inovação, entretenimento, tecnologia e construção de reputação de marca", diz Stephan. "O espaço do shopping virou mídia, com enorme potencial de contato a ser explorado e que é pouco conhecido".

Nos domingos à noite, as lojas estão fechadas e, mesmo assim, os shoppings permanecem lotados. Nas conversas com os executivos e administradores desses espaços, Stephan se surpreendeu ao ouvir histórias curiosas sobre a relação que os frequentadores passaram a ter com os shoppings, que viraram um local de convivência, como se fosse a praça de uma pequena cidade do interior.

"Há mães que vão se queixar porque acreditam que seus filhos estejam fumando, por causa do tempo que ficam passeando no shopping", conta ele. "Outras procuram a administração para reivindicar que seus filhos não namorem, como se impedir isso fosse possível. O shopping é um espaço livre de circulação ."

Embora o shopping seja um centro comercial, apenas 39% dos frequentadores vão ali só para comprar. O restante vai por outras finalidades, como relatou para a Talent Luiz Fernando Pinto Veiga, presidente da Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce).

Desejo
"Como o shopping vem se tomando cada vez mais um espaço de convivência, com restaurantes de grife, academias de ginástica e uma infinidade de pequenos serviços, é lugar essencial para ações de marketing",insiste Stephan. "Mas não qualquer ação para estimular apenas a venda física, mas para estimular o desejo. Hoje em dia, as pessoas querem comprar desejo, e é no shopping que elas estão no ambiente da marca, estão interessadas no que as marcas oferecem. Por isso, é lá que as marcas devem ser provocadoras", sugere Stephan.

As mulheres são maioria entre os frequentadores, somando 55% do público habitual dos corredoresdos shoppings. A grande maioria (83%) dos consumidores é das classes B e C e 89% têm entre 15 e 49 anos.

O levantamento da Talent cruzou dados sobre frequentadores de shoppings e características de comportamento. Assim, se 59% da população se considera vaidosa, no caso dos assíduos dos shoppings, esse índice sobe para 68%. Se 58% das pessoas se preocupam com a carreira, a turma do shopping soma 67% dos fissurados no sucesso profissional. É público ideal para as marcas.

Negócio em ascensão
• R$ 87,4 bi foi o faturamento dos shopping centers no ano passado. A estimativa é fechar 2011 com RS 97,4 bilhões
• 408 é número de shoppings em operação no País. E há mais 57 em construção
• US$1,53 tri foi o faturamento dos shopping centers nos Estados Unidos no ano passado 104.919 é o número de shopping centers em operação nos EUA
• R$ 792 milhões é o valor total que a BRMalls vai investir em shoppings no Paraná, por meio da compra de 70% da Alvear Participações. A holding detém projetos já prontos, nos quais serão investidos R$ 510.5 milhões do total, e projetos em desenvolvimento.

Mudanças
Sabendo disso, o Shopping Ibirapuera, um dos mais antigos de São Paulo, com 35 anos, pretende se modernizar com investimentos de R$ 65 milhões em um projeto de revitalização. "A última grande reforma ocorreu há 15 anos. Precisávamos atualizá-lo", diz Armando de Angelis, presidente do shopping.

As obras começam no fim deste mês e vão incluir a substituição de pisos, forros, colunas, iluminação , sinalização, mobiliário, sanitários, além de uma reforma dos estacionamentos. Para não atrapalhar as vendas, o projeto será executado durante a noite. Segundo o presidente do shopping, os recursos virão do próprio caixa do shopping, que tem três quartos de suas cotas administradas pelos lojistas e o restante por uma sociedade anônima.

"O próximo passo será dado no ano que vem, com a construção de um cinema e um teatro", diz Angelis. Segundo ele, desde 2004, o Ibirapuera não dispõe de salas de exibição.

Números do Shopping Ibirapuera
• 2 milhões de visitantes por mês
• 435 lojas no shopping Ibirapuera
• R$ 65 milhões investidos em revitalização
• 35 anos é a idade do shopping

Fonte:
Zero Hora - Data: 11/08/2011
Bahia Negócios online - Data: 12/08/11
O Estado de S. Paulo - Data: 15/08/2011
Revista Isto É Dinheiro - Data: 17/08/2011



:: Voltar
av. senador casemiro da rocha, 609 cj 51 • saúde • cep 04047-001 • são paulo • sp
fone: +55.11.2276.0048 | 11.2577.1115 | 11.4562.1116 | (oi dub): 11.96656-0048