Notícias

População de BH passa mais tempo em shopping

Lazer é no shopping. Pesquisa feita pelo Ibope em todo o país mostra que os belo-horizontinos são os que passam mais tempo nos centros de compras, ficando uma média de 86 minutos a cada visita gaúchos são os que gastam mais.

O senso comum de que o lazer do belo horizontino é shopping center está cientificamente confirmado. O consumidor da capital mineira fica 86 minutos a cada visita aos centros de compras. Em porto Alegre a média é de 81 minutos e em São Paulo e no Rio de Janeiro, 78 minutos. É o que mostra pesquisa do lbope, cujos dados regionais foram divulgados ontem pela Associação Brasileira de Shoppings Centers (Abrace). O mesmo estudo derruba o mito de que a falta do mar é boa justificativa para a situação. Em segundo lugar aparece Salvador. Os soteropolitanos gastam 85 minutos nos shoppings. A liderança é mineira, mas o aumento da permanência nos malls é nacional: cresceu 12 minutos entre 2006 e 2009.

Cinemas e praça de alimentação são os principais responsáveis por essa mudança de comportamento. "O aumento da renda geral, em especial da classe C, fez com que as pessoas optassem por passear nesses espaços", diz a superintendente de operações da Abrasce, Adriana Colloca.

Situação incentivada pelos próprios shoppings. "Eles investem cada vez mais para que virem espaços de convivência", destaca Adriana. Porém, ela diz que, ao segurar o consumidor, a intenção não é fazê-lo gastar mais. "Querem que se sintam em casa".

Mas o consumo também subiu. Em 2009, o gasto médio em compras era R$ 140 por pessoa e hoje passa de R$160. Neste quesito, os belo horizontinos, com tíquete médio de R$161, perdem o primeiro lugar para Porto Alegre (R$ 184).

A nutricionista Marcela Dias Kaeser, 27, encaixa-se no perfil do novo frequentador. "Só vou ao cinema em shopping. Ao fim do filme, aproveito a praça da alimentação. Faço o mesmo quando venho fazer compras", conta. Ontem, por exemplo, ela foi ao shopping curtir a tarde de férias com o filho Eduardo Kaeser, 5, a cunhada Tábata Caies, 22, e o sobrinho, Gustavo Dias, 1.

A escolha da diversão enquadra Marcela em outra estatística: 85% dos belo horizontinos vão ao cinema em shoppings. Situação recorrente no país. De acordo com o estudo da Abrasce, o setor alimentação /lazer dos shoppings cresceu 24% de janeiro a maio de 2011 em comparação ao mesmo período de 2010.

Cidade na rota do alto luxo

Maior permanência e segundo tíquete médio de compras nos shoppings reforça que Belo Horizonte está na rota do luxo. De acordo com a pesquisa da Gfk Brasil sobre esse mercado no país, a capital mineira é a cidade mais promissora para a expansão de empresas de marcas cobiçadas e caras. De acordo com reportagem publicada por O TEMPO em abril, 19% das empresas ouvidas na pesquisa planejam expansões em Belo Horizonte. Em 2009, eram 4%. O setor do luxo faturou US$ 8,1 bilhões no país no ano passado.


Fonte: O Tempo - Data: 22/07/11

:: Voltar
av. senador casemiro da rocha, 609 cj 51 • saúde • cep 04047-001 • são paulo • sp
fone: +55.11.2276.0048 | 11.2577.1115 | 11.4562.1116 | (oi dub): 11.96656-0048